Sem reforma, Previdência não se sustenta, afirma ministro

10 Fevereiro 2018 Written by 
Published in Sesc Senac

Miriam Leitão, Dyogo Oliveira, José Marcio Camargo e Merval Pereira no E Agora,

Crédito: Geraldo Roque

Miriam Leitão, Dyogo Oliveira, José Marcio Camargo e Merval Pereira no E Agora, Brasil?

 

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, e o economista José Marcio Camargo foram os convidados da primeira edição de 2018 do projeto E Agora, Brasil?, série de debates organizada pelo jornal O Globo, com patrocínio da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Eles defenderam a urgente reforma da Previdência, sob o risco de o desequilíbrio fiscal das contas do governo se tornar insustentável, inviabilizando o próprio sistema previdenciário.

Segundo o ministro, o déficit atual da Previdência é de R$ 268 bilhões, sendo que 57% do orçamento do governo é gasto para manter esse sistema. "Se a reforma não for feita logo, esse percentual vai aumentar. E, se não for aprovada, teremos que pensar em um plano B, com medidas bem mais duras. Mas não é isso que queremos", garantiu.

A aprovação da reforma da Previdência, segundo o ministro, pode representar o início de um ciclo de crescimento da economia brasileira que pode durar de 8 a 12 anos. "Mas, para que isso aconteça, a reforma tem que ser aprovada. É a única maneira que existe para resolvermos o problema fiscal brasileiro."

Dyogo Oliveira também confirmou que a proposta de reforma da Previdência, defendida pelo governo, deve ser votada na Câmara em fevereiro. "Pelos nossos cálculos, já temos 280 votos para passar pela Câmara dos Deputados. Sabemos que precisamos de 308, mas estamos otimistas. O fato é que não podemos mais adiar essa votação. O déficit da Previdência não para de crescer", disse.

O economista e professor da PUC-RJ José Marcio Camargo ressaltou o fato de o Brasil, com 11% de idosos no total de sua população, gastar com a Previdência o mesmo que o Japão, que tem 30% de idosos. Para ele, o sistema previdenciário brasileiro tem grandes distorções e funciona, hoje, como um dos maiores mecanismos de concentração de renda do País. “A reforma é urgente e necessária, mas, com toda a certeza, vamos precisar de novos ajustes mais à frente”, afirmou.

O projeto E Agora, Brasil? é uma parceria da CNC e O Globo, reunindo a equipe de editores e colunistas do jornal com empresários e executivos para debater as principais questões do cenário nacional. Entre os convidados que participaram das edições anteriores do encontro estão o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o juiz Sergio Moro, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, e o então procurador-geral da República Rodrigo Janot. 

Fonte: CNC

Read 20917 times
Rate this item
(0 votes)

Endereço

Endereço:
Av. Campos Sales, 1111, Centro/Norte, Teresina, PI  
Tel:
(086) 3222-5634
Website:
www.fecomercio-pi.org.br
Email:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Quem Somos

O Sistema Fecomercio do Estado do Piauí é a força do Comercio de Bens, dos Serviços e do Turismo nas lutas pelo desenvolvimento do setor terciário e, conseqüentemente, do Estado.

JoomShaper