PEIC – PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR Featured

13 Novembro 2019 Written by 
Published in Fecomercio

consumidores em supermercado

No mês de Outubro de 2015, a Pesquisa do Endividamento e Inadimplência do Consumidor de Teresina, realizada pela CNC –Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo em parceria com a FECOMERCIO-PI, revela que 54,5% das Famílias da Capital afirmaram possuir dívidas com cartão de crédito, carnê de lojas, crédito consignado, cheque pré, cheque especial e outros, enquanto que no mês anterior o percentual foi de 56,8%. Neste sentido, pode-se afirmar que essa taxa não está tão elevada haja vista que o Endividamento significa as compras que o Consumidor realiza a prazo . Assim sendo, 45,5% são compradores que levam o dinheiro até o caixa. A proporção das famílias que se declararam muito endividadas alcançou 8,7%, enquanto a fatia que considerou pouco endividado foi de 26,2%.

A Pesquisa é revelada em pontos que vai de 0 a 200, sendo que a partir de 100 pontos significa otimismo e abaixo desta pontuação caracteriza pessimismo.

CONTAS EM ATRASO

O Percentual de famílias com contas em atraso caiu para 13,1%. No mês passado encontrava-se em 14,9% e em outubro de 2014 o patamar era de 15,9%

TIPO DE DÍVIDAS

Os Instrumentos de crédito mais utilizados pelas famílias para contrair dívidas foram os cartões de crédito com 84,6% e carnês de lojas (citados por 18,2% dos entrevistados), seguido por financiamento de carro (3,2% ),financiamento de casa ( 2,2%), crédito pessoal ( 1,8% ), crédito consignado ( 0,6% ), cheque pré (0,4% ) e outras dívidas ( 1,5% ). O analista econômico da FECOMERCIO Nonato Paz vem observando que o percentual de dívidas contraídas pelo cartão de crédito vem caindo um pouco em cada mês por causa dos juros que chegou a taxas insuportáveis . Em julho a participação do cartão nas dívidas dos Consumidores era de 86,2%, em agosto 85,9% e setembro 85,8%.

COMPROMETIMENTO DE RENDA

Entre as famílias teresinenses endividadas, 35,8% disseram que tem entre 11% a 50% da Renda comprometida com débito, porém, 1,7% afirmam ter menos de 10% dos seus ganhos comprometidos e 53,1% relataram ter comprometimento de mais de 50%.

TEMPO DE DÍVIDAS EM ATRASO

Em relação ao tempo de pagamento de dívidas com atraso, aqueles que têm dívidas até 30 dias representa 19,7%. Entre 30 e 90 dias, são 38%. Acima de 3 meses , 25,2%. O tempo médio de dívidas é de 63,8 dias.

INADIMPLÊNCIA

O percentual de famílias que declararam na pesquisa não ter condições de pagar as contas ou dívidas em atraso atingiu 4,7%% do total de Endividados, a menor taxa desde fevereiro de 2014, quando alcançou o mesmo patamar.

Na verdade, os Consumidores que faturam até 10 salários mínimos, 18,8% disseram que tem condições de pagar totalmente as suas dívidas em atrasos, enquanto 43% afirmaram que têm condições de quitá-las, parcialmente. Já as famílias com maior poder aquisitivo, cujo faturamento está acima de 10 salários mínimos, 100% relataram que tem condições de honrar, parcialmente as suas dívidas em atraso.

O Presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Piauí, Valdeci Cavalcante destaca vários fatores que estão inibindo as famílias de contrair dívidas: primeiro lugar, Teresina,não está conseguindo abrir vagas e é o emprego que garante o pagamento das contas no fim do mês. Ele acredita ainda que a crise é de longo prazo: o IBGE revel a resultados negativos nas vendas do varejo desde janeiro, o Ministério do Trabalho e Emprego mostra queda nos empregos com carteira assinada acumulando desde o primeiro mês do ano, a Inflação não para de aumentar acima das metas esperadas pelo Banco Central e, sobretudo, o dólar já chegou a ultrapassar os R$4,00.

Read 2466 times
Rate this item
(0 votes)

Endereço

Endereço:
Av. Campos Sales, 1111, Centro/Norte, Teresina, PI  
Tel:
(086) 3222-5634
Website:
www.fecomercio-pi.org.br
Email:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Quem Somos

O Sistema Fecomercio do Estado do Piauí é a força do Comercio de Bens, dos Serviços e do Turismo nas lutas pelo desenvolvimento do setor terciário e, conseqüentemente, do Estado.

JoomShaper